Quarta, 20 de setembro de 201720/9/2017
(46) 984 000 614
Céu limpo
18º
19º
30º
Barracao - PR
dólar R$ 3,13
euro R$ 3,76
INTERNACIONAL
Extremistas destroem mesquita onde líder do EI proclamou califado
A mesquita da cidade velha de Mossul e seu emblemático minarete inclinado serviram de cenário para a proclamação do Califado por Abu Bakr Al Baghdadi.
Daiane Lima Bom Jesus do Sul - PR
Postada em 22/06/2017 ás 10h12
Extremistas destroem mesquita onde líder do EI proclamou califado

(Foto: Reuters)

Os extremistas do grupo Estado Islâmico (EI) destruíram nesta quarta-feira o "hadba", o emblemático minarete inclinado da cidade velha de Mossul e a adjacente mesquita Al Nuri, onde seu líder, Abu Bakr Al Baghdadi, proclamou o surgimento do "califado".



"Nossas forças estavam avançando [...] na cidade velha quando, após terem chegado a 50 metros da mesquita Al Nuri, o Daesh [acrônimo em árabe do EI] cometeu um novo crime histórico, ao fazer explodir a mesquita de Al Nuri e a 'hadba'", o minarete inclinado adjacente, informou o general Abdulamir Yarallah,comandante do exército iraquiano e responsável pela ofensiva em Mossul, em um comunicado.




Em uma mensagem distribuída através da agência "Amaq", órgão de propaganda vinculado aos jihadistas, o EI acusou à coalizão internacional de destruir a mesquita em um bombardeio.




Entretanto, o porta-voz do comando de Operações Conjuntas, Yahya Rasul, disse à emissora de televisão curdo-iraquiana "Rudaw" que os combatentes do EI puseram explosivos no templo do século XII durante sua fuga.



A mesquita de Al Nuri, construída em 1172 pelo governante Noradine, da dinastia zengida, era o maior símbolo da cidade de Mossul.




Era conhecida no Iraque e nos países vizinhos pelo minarete, de 45 metros de altura e forma cilíndrica, com uma inclinação de vários graus, similar à torre de Pisa, construído em tijolo com motivos geométricos.




Os cidadãos de Mossul estavam muito preocupados pelo risco que corria a integridade do monumento quando as forças iraquianas anunciaram a iminência do ataque.




A Unesco assinou em 2012 um acordo com as autoridades iraquianas para restaurar o minarete e evitar o perigo de derrubada, mas o projeto foi abandonado dois anos depois quando o EI conquistou a cidade.




A mesquita foi desmontada e restaurada em 1942, em um projeto de restauração do Ministério de Antiguidades, mas o minarete se manteve intacto, apesar de sua inclinação, da que se tem notícia desde o século XIV, segundo registros citados pela Unesco.




Os extremistas estão encurralados pelas forças iraquianas nas últimas ruas que ocupam naquele que foi o seu principal feudo no Iraque, depois que na segunda-feira passada foi anunciada a fase final da ofensiva de Mossul.




A campanha de Mossul começou em outubro do ano passado; em janeiro conseguiu libertar os bairros ao leste do rio Tigre e desde fevereiro as tropas iraquianas estão combatendo os terroristas no oeste da cidade, que antes da ocupação do EI, em 2014, chegou a ter cerca de dois milhões de habitantes.



FONTE: G1
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium