11°C 22°C
Barracão, PR
Publicidade

Adiada para quarta votação do projeto sobre vacinação em escolas públicas

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) adiou para esta quarta-feira (29), às 9h, a votação do projeto de lei que institui o Programa Nacional de Vaci...

28/11/2023 às 17h23
Por: Redação Fonte: Agência Senado
Compartilhe:
Presidente da Comissão de Assuntos Sociais, Humberto Costa é relator da proposta - Foto: Roque de Sá/Agência Senado
Presidente da Comissão de Assuntos Sociais, Humberto Costa é relator da proposta - Foto: Roque de Sá/Agência Senado

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) adiou para esta quarta-feira (29), às 9h, a votação do projeto de lei que institui o Programa Nacional de Vacinação em Escolas Públicas.

Continua após a publicidade
Design de Marcos Prudente

O PL 826/2019 seria apreciado nesta terça-feira (28), mas alguns senadores manifestaram-se contrariamente à proposta da Câmara dos Deputados, por entender que o artigo quarto do projeto favorece a vacinação obrigatória contra a covid-19.

Continua após a publicidade
Design de Marcos Prudente

Relator do texto, o senador Humberto Costa (PT-PE) propôs que os senadores apresentem alguma alteração ao texto original, que poderá ser acatada por ele como forma de facilitar a aprovação da matéria.

Continua após a publicidade
Design de Marcos Prudente

O senador Humberto explicou que o projeto nem fala em covid. O texto foi apresentado em 2019, quando a doença nem havia sido detectada. De acordo com o relator, o projeto busca apenas conscientizar e sensibilizar os pais quanto a importância da vacinação contra todos os tipos de doença.

Em 22 de novembro, foi lido o relatório e concedida vista coletiva ao projeto, que ainda será apreciado pela Comissão de Educação e Cultura (CE).

Discussão

Criticado por alguns senadores, o art. 4º do PL 826/2019 estabelece que, após a campanha, as escolas têm até cinco dias para enviar à unidade de saúde uma lista de alunos que não foram vacinados, com informações de seus responsáveis e endereços. A escola também deve comunicar aos pais ou responsáveis desses alunos a orientação de visitarem uma unidade de saúde. Se os responsáveis não se apresentarem à unidade de saúde em 30 dias após a notificação, a unidade poderá fazer uma visita domiciliar para conscientizá-los sobre a vacinação.

O senador Dr. Hiran (PP-RR) propôs a alteração do artigo quarto do projeto, como forma de facilitar a aprovação da matéria na CAS. A sugestão foi acatada por Humberto Costa.

— Vacinar salva vidas. Gente mal informada diz que a vacinação faz mal. Vacina é um patrimônio da humanidade. Sobra vacina no Brasil pois temos hoje uma educação em saúde frágil, que não chega efetivamente às pessoas de maneira eficaz para convencê-las sobre a importância da vacinação. O artigo quarto, que prevê banco de dados dos pais, atrapalha o projeto. Vacina é ato voluntário – afirmou Hiran.

O senador Eduardo Girão (Novo-CE) destacou que há divergência entre cientistas em relação à vacinação contra a covid, “que em nenhum lugar do mundo é obrigatório, e o projeto coloca na marca do pênalti para intimidar os pais”. Durante a sessão, Girão voltou a propor a realização de audiência pública para debater a matéria, já recusada anteriormente pelo colegiado. A sugestão tornou a não ser acatada por Humberto, que propôs a Girão apresentar requerimento nesse sentido na CE, onde o texto irá tramitar após apreciação da CAS.

O senador Carlos Portinho (PL-RJ) também propôs o adiamento da votação do projeto, por meio de requerimento que não chegou a ser votado. O senador Magno Malta (PL-ES), por sua vez, disse que “a vacinação contra a covid em crianças pode provocar comorbidades”. Já a senadora Zenaide Maia (PSD-RN), que é médica, defendeu o projeto, ao afirmar que “vacina não tem partido nem cor, e não é de governo, mas do Estado, que tem a obrigação de mostrar que a vacinação salva vidas”.

A senadora Teresa Leitão (PT-PE) destacou que o projeto pode propiciar a relação da educação com a saúde, o que contribui com as políticas públicas para o setor.

— Ninguém está falando em atitude compulsória, mas em atitude educativa, pois a escola é um centro de relação com a comunidade. É importante que a gente consolide esse projeto como lei – concluiu a senadora.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Barracão, PR
22°
Tempo limpo

Mín. 11° Máx. 22°

22° Sensação
0.77km/h Vento
51% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
07h18 Nascer do sol
06h03 Pôr do sol
Ter 21° 11°
Qua 22° 11°
Qui 24° 13°
Sex 22° 15°
Sáb 24° 15°
Atualizado às 13h01
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,55 -0,94%
Euro
R$ 6,04 -0,99%
Peso Argentino
R$ 0,01 -1,77%
Bitcoin
R$ 394,271,12 -0,48%
Ibovespa
128,029,57 pts 0.32%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Lenium - Criar site de notícias