Segunda, 17 de dezembro de 2018
(46) 984 000 614
Política

19/10/2018 ás 19h19

125

Redação

Barracão / PR

Falácia de ambiguidade; Vilão na rede
Caixa2
Falácia de ambiguidade; Vilão na rede
Arte:Marcos Prudente

Quando parei para ver e analisar o papo que está no topo das atenções, comecei a flutuar no espaço criativo da mente e depois de várias idas e vindas, em um emaranhado de informações que mesmo que adormecida, vem a tona e formam um caminho que estava na de minha mão, que pode ser usado de forma eficaz em todas as áreas da vida. Lembrei-me da primeira vez que ouvi e vi o mato-grossense Nelson Barbudo fazer uma imitação através de um assovio e dizer; Vocês vão perder para isso aqui ó. Sempre tinha o intelectual que “nuca bateu uma caixa de massa” na vida que atravessava dizendo para tiozão calar a boca, ou entrar em órbita.

“Rebobinando mais a fita”, lembro-me do programa de humor da Band, aonde repórteres através de sátira e humor, colocaram vários políticos no paredão, levavam a realidade até as casas dos brasileiros. Mas ainda estava fácil dominar, dinheiro estatal despejado nas mídias, até ai sem problemas, não existe nada ilegal nisto, porém exigir silêncio em troca, logo se torna uma fonte vazia, que informa de forma genérica, segundo interesses do contratante. Com uma pressão democrática, conseguiram barrar a presença dos repórteres no senado e restrição no congresso, logo perdeu o público, devido que tiveram que fazer uma espécie de zorra, o que não colou e o programa foi extinto (censurado).


A fagulha do protesto crítico ficou encalacrado na alma de quem gostaria de mudança, com o acesso a internet, mesmo que um das mais caras e precárias do planeta, a população foi interagindo mais, se aproximando mais, formando grupos sociais online, aonde se decide estratégia de negócios, rumos políticos, acordos de diversos gêneros e o brasileiro que orgulhosamente expressa; “Temos que ser estudados pela NASA”, referindo-se a criatividade em meio as adversidades mergulhou na rede. Eis que surge em meio ao túnel sem luz, pois já haviam levado a lâmpada, um soldado solitário, porém com as armas certas para atacar o sistema. Um viu e salvou, mostrou para o amigo, que passou a frente, até que caiu na mão dos produtores de memes da net, era o momento das tramontinadas, com suas respostas retas, objetivas e sem meias palavras, o cara surfou na onda, se abraçou com a galera, colocou os óculos de “mito”, com brincadeira, simpatia, juntamente com a atenção verdadeira, ouvindo o povo,  foi se tornando verdade. Com a massa cansada de apanhar, juntamente com a promessa de começar endireitar o Brasil, alguém conseguiu encontrar um flare ao meio das trevas, se olharam as faces, se abraçaram e começaram a marchar.


Como um relógio a corda na era digital, o mecanismo com sinais de ferrugem, não conseguiu emplacar suas estratégias. Já o “Messias” que começou no corpo-a-corpo, corneteando e sendo corneteado a todo momento, juntamente com os grupos formados em um aplicativo de celular, que conecta cada cidadão em tempo real, com mensagens envolvendo debates direto, continuou surfando tranquilamente na onda. Ciente de tudo que acontecia, pois estava em contato direto com o povo, observou um primeiro turno recheado de ataques, assim como quase foi morto, restando uma cama de hospital e posteriormente sua casa. Sem condições físicas de ir aos debates na televisão, trava um duelo nas redes sociais, contando com uma militância voluntária nunca vista antes no país, o que impede cada investida dos vermelhos, que tentam a todo custo tentar enfiar goela abaixo a velha forma de fazer política, mas esbarram no “filtro”.


Faltando praticamente uma semana para a votação do segundo turno, observando cada ação ser uma decepção, algum gênio surgiu em meio à multidão e sugeriu a falácia de ambiguidade. Afinal tem senadores, deputados, intelectuais, a grande mídia e os simpatizantes. Vamos unir-nos em prol de uma mentira, que falada várias vezes se tornará realidade, mas eis que novamente surge a decepção, pois o caixa 2, junto ao vilão da rede não ganhou força, pois as galinhas atentas, taparam os furos, inibindo a ação das raposas, que após mais um vexame, quer derrubar o WhatsApp, chamando o povo de sorrateiros, o que lhe fez perder mais votos ainda. 

FONTE: Marcos Prudente

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Papo Reto

Papo Reto

Blog/coluna Espaço para falar de política em todas as esferas.
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium